Na mesma estrada
Juntos na alegria de caminharmos para Deus

Nunca mais pecar

Sempre fiquei intrigado, desde que fiz o catecismo para a primeira comunhão, com essa expressão do ato de contrição tradicional: “prometo nunca mais pecar”. Para quem não lembra, ou não usa o ato de contrição que se ensina às crianças, aí vai: Senhor, eu me arrependo de todo o coração por vos ter ofendido, porque sois tão bom e amável, prometo, com a vossa graça, nunca mais pecar. Meu Jesus, misericórdia.

Algumas versões, até mesmo omitem o aposto “com a vossa graça” ou a frase “porque sois tão bom e amável”.

Variantes à parte, o fato é que nunca mais pecar, com ou sem a graça de Deus, nunca me pareceu promessa que se faça! Às vezes eu prometo coisas simples, muito simples e, infelizmente, não cumpro. Imagina prometer uma coisa tão grande, na verdade, imensa, incrivelmente grande como não pecar mais! Parece-me, desde minha infância, um disparate. Como vocês podem ver, eu sempre fui muito inteligente…

Quando questionei minha catequista sobre esse assunto, ela me deu a resposta tradicional: nós prometemos nunca mais pecar, com a graça de Deus.

É verdade, com a graça de Deus, tudo, tudo mesmo, é possível! Precisamos acreditar nisso e não rezar da boca pra fora: Deus pode tudo! Inclusive fazer de mim, de cada um de nós, um santo.

Mas, mesmo assim, ainda ficava com a pulga atrás da orelha. Se é verdade que, com a graça de Deus, tudo é possível, é também verdade que a minha fraqueza atrapalha grandemente a graça de Deus. A liberdade é um dom maravilhoso e terrível ao mesmo tempo. Deus é capaz, mas eu posso dizer não à graça. Portanto, o problema da promessa quase impossível continua. Como posso prometer a Deus uma coisa tão grande?

Aqui devem entrar em ação as três virtudes mais importantes: a fé, a esperança e a caridade.

A fé no poder de Deus, em sua graça; a esperança de que um dia isso se realizará; e o amor (caridade) para que nos disponhamos a isso.

Sim, devemos rezar de todo coração para que nunca mais caiamos no mesmo pecado.

Mas eu descobri uma coisa que é uma bomba! Acho que a gente não pensa nisso e, no fundo, no fundo, é a real razão pela qual rejeitamos essa oração-promessa. Quer saber? Está preparado?

Nós não queremos prometer a Deus, nem mesmo com a ajuda da graça, nunca mais pecar porque simplesmente NÃO QUEREMOS NUNCA MAIS PECAR! Isso mesmo. Por mais absurdo que seja. Talvez não em relação a todos os pecados e, quase sempre, não conscientemente, deliberadamente, mas é a verdade. Guardamos uma “esperança maldita” de voltarmos a pecar! Não queremos ser imediatamente santos. Guardamos o secreto desejo de “cair” na próxima oportunidade, afinal, somos fracos… não existe isso de “nunca mais pecar”! – é o que pensamos inconscientemente.

Sei que pode parecer um absurdo o que eu estou dizendo. Talvez você diga: não, não é verdade, eu quero ser santo. Bom, você quer? Quer mesmo? Então porque não dá um basta?! Porque simplesmente não para e corta o mal pela raiz? Por que você não foge de todas as ocasiões? E se a confissão que você está fazendo agora fosse a última da vida? Se por muitos e muitos anos você não pudesse encontrar um sacerdote?

Claro que a coisa não é simples, que temos que reconhecer a nossa fraqueza e que podemos cair em pecado. Isso é verdade. A gente só não pode é usar a “desculpa” da fraqueza pra não nos decidirmos verdadeiramente.

Talvez, alguns pecados já foram eliminados da nossa lista sem que nos demos conta, só porque, para esses, valeu a oração nunca mais pecar. Por exemplo: talvez você não cole mais na prova, não escute mais músicas satânicas, não diga mais palavrões, não roube mais, não use drogas… etc. Que bom! Então vamos nos decidir pelos outros com a mesma força de vontade, o mesmo empenho, a mesma penitência, o mesmo amor, a mesma fé.

Que a cada confissão você vá com essa confiança e convicção: eu quero que essa seja a última vez na minha vida que eu confesse esse pecado. E que, após a absolvição do sacerdote você vá rezar com essa esperança. Isso pode parecer uma neurose e, de fato, corre o risco de se tornar, se você não for humilde. A humildade faz com que reconheçamos as quedas, nos levantemos pela misericórdia e nos decidamos a lutar novamente, sem tréguas, sem moleza!

A graça de Deus é onipotente! Deus pode fazer de mim e de você um santo! Nós queremos?

About these ads

4 Respostas to “Nunca mais pecar”

  1. o começo do post tá otimo..+ o sono aqui ta impedidndo de ler o resto..
    como eu sei q tu adora comentários..aproveitando aqui pra deixar um..
    qnd terminar de ler eu comento denovo..
    ai teu ego vai ficar subindo…

  2. valeu. foi importante o q eu li. espero poder absorver tudo!

  3. Eu vi que este post é um pouco antigo mas não pude deixar de comentar.
    São verdades puras que não percebemos ou não queremos perceber.
    Uma ótima reflexão.
    Muito bom o seu blog e muito bom este post.
    Parabéns!!!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.813 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: