WAR

O terreno da santidade vai sendo conquistado palmo a palmo. Avançando dia após dia. Uma vitória, uma conquista, muito mais da graça de Deus agindo em nós do que de nós mesmos.

Na verdade, a nossa parte está em colaborar com a imensa, infinita graça divina que misericordiosamente nos ama e nos atrai a si.

Por outro lado, existe a “perda de terreno”. Ela vai acontecendo quando cedemos espaço ao pecado, dia após dia, pela repetição de hábitos maus, que são a origem dos vícios. Talvez você possa perceber na sua vida esses dois movimentos. Pela ação da graça de Deus você vai tomando gosto pela oração, pela Palavra de Deus, pelos sacramentos, pelas verdades da fé. E vai avançando na virtude, deixando de lado aquilo que você gostava tanto mas que viu que não era da vontade de Deus. Isso não é um peso, embora possa ser difícil certas renúncias a princípio, mas movido pelo amor você avança mais e mais e não quer retroceder. Você fica impressionado consigo mesmo pois se vê fazendo coisas santas das quais jamais se imaginou capaz de realizar na sua vida. E até mesmo se admira pelo fato de ter vivido de outra forma, longe de Deus algum dia. Por exemplo, conheci algumas meninas que dizem: “meu Deus, como eu fui capaz de vestir roupas tão curtas!? Como fui capaz de me entregar assim tão facilmente, por carência, aos rapazes!?”

Em outros momentos da sua vida você pode ter caído em alguns pecados, cedido a algumas tentações pequenas, sem dar o devido esforço e atenção a uma arrependimento sincero também dessas pequenas coisas. Como uma semente maligna, a erva daninha vai crescendo. Um dia foi uma falta de paciência com um irmão, uma palavra maldosa sem pensar direito; outro dia foi um comentário deliberado que foi-se tornando verdadeira fofoca. Um dia foi aceder a um pensamento impuro, um olhar sem castidade para alguém mas, sem o devido cuidado, a coisa foi aumentando, passou-se do olhar aos pensamentos e imaginações, a ver imagens deliberadamente nas publicidades, na TV até que… aquilo que você jamais imaginaria fazer (ou voltar a fazer): “acidentalmente” você clicou onde não devia na internet (não foi o blog do Pe. Leonardo!) e viu uma foto, que depois levou a outra… mas o demônio e a sua concupiscência não se deu por satisfeita e, da próxima vez, você clicou não mais tão “acidentalmente” e não foi só uma imagem, mas um vídeo… bom, já chega.

Já chega! Esse é o grito de quem já percebeu que “deu terreno demais ao inimigo”. Sim, o nosso coração, nossa alma, todo o nosso ser pertence a Deus. Deixar o pecado entrar é dar espaço ao inimigo, deixar que ele conquiste o nosso coração, roube o que não lhe pertence mais! O demônio (e a nossa maldade) nunca estará satisfeito. Avançando de pouco em pouco ele quer conquistar tudo! Depois de alguns anos você se vê fazendo, dizendo, agindo como JAMAIS imaginou desde sua experiência com Deus! Lembro-me agora daquele jogo de tabuleiro muito famoso: WAR. Quem já jogou WAR?

Caríssimos, acredito que muitos de vocês já viram isso acontecer, seja em si mesmos seja em outras pessoas. Existe um ditado latino que diz corruptio optimi pessima est – que siginfica: a corrupção dos ótimos é a pior que existe! Talvez já tenhamos visto tristemente algumas pessoas que nós considerávamos avançados na santidade retroceder a um estado pior que o anterior ao seu encontro com Deus. Isso não foi “de repente”, como não é instantânea a nossa conversão. Porém, devido à nossa natureza manchada pelo pecado e carregada de concupiscência, a “desconversão” por mais terrível que seja, pode ser mais rápido do que alguém imagina.

Cuidemos do dom precioso de Deus que há em nós. Vigiemos sobre a nossa vida para que não aconteça que, começando pelo Espírito, terminemos na carne.

Anúncios

8 pensamentos sobre “WAR

  1. Gostei da comparação com o War! E faz bastante sentido: essa questão do terreno perdido, terreno ganho… aiai, é uma guerra mesmo, e não dá pra descansar enquanto todos os territórios não forem conquistados (o que não dá pra fazer em uma vida aqui na terra, eu acho).
    Valeu, Pe Leo! Seus textos me dão ânimo pra eu sempre persistir!

  2. Achei muito legal a comparação com o War , mas o texto tem muito a ver com a minha vida me indentifiquei com muitas partes deste texto
    OBG . Pe. Leo por trasmitir Deus através da net

  3. Pe. Leo, meu querido amigo!!!! Esse texto tem as respostas para o momento que estou passando! Obrigada por ser esse intrumento tão precioso de Deus. Ah!!! Falando em WAR, quando vamos jogar umas partidinhas lá em casa hein?! Mas não vale enrolar hein… kkkkkk!!! (Brincadeirinha!!!)

  4. O texto traz a realidade de muitos jovens, em uma linguagem também “jovem” faz compreender o risco que corremos constantemente porque somos sucetiveis aos pecados por nós mesmos, o pecado que está em nós, precissamos nos conhecer muito bem para nos vencer diminuindo mais o espaço do mau, em busca da santidade.
    Valeu Padre Leo !

    • tenho a resposta para essa pergunta das meninas: “meu Deus, como eu fui capaz de vestir roupas tão curtas!? Como fui capaz de me entregar assim tão facilmente, por carência, aos rapazes!?”
      “Minha querida é pq somos D+ é claro! Somos os maiorais…!” Brinks! =DD
      Padre Leo gostei bastante! Realmente a nossa vida é uma guerra na qual Jesus já matou todos os inimigos na cruz, mas nós muitas vezes deixamos que cheguem reforços! Por isso, vlw e Deus te abençoe!

  5. Pingback: Os números de 2010 « Na mesma estrada

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s