Festa de Padroeiro – você decide

Pessoal, hoje resolvi inovar. Estou pensando escrever um artigo sobre esse tema: FESTA DE PADROEIRO. Tenho já uma opinião formada sobre isso, pelo menos um esboço. Mas gostaria hoje de, antes de dizer o que eu penso, pedir a opinião de vocês. Portanto, hoje o post é seu!

Tenho algumas perguntas para você. Vamos lá, coragem, responda ao menos uma ou poucas linhas, mas dê sua opinião. Reaja!


Confio na participação de vocês. Obrigado, grande abraço. Até amanhã


O que você acha das festas de padroeiro de nossas paróquias?


Como você acha que deveriam ser as nossas festas de padroeiro?



4 pensamentos sobre “Festa de Padroeiro – você decide

  1. Aqui em patos, estamos terminando a festa do padroeiro da cidade, quero dizer padroeirA, hehehe…aki pelo menos a igreja tem tentado melhorar a festa, as novenas e a quermesse estao de acordo com os padroes cristaos, eh um momento de verdadeira confraternização, onde participamos tb com a lanchonete shalom. Mas a festa nao se resume soh a isso, infelizmente a rua eh publica e sao colocadas muitas barracas de bebidas e as pessoas se aglomeram nos postos de gasolina para beberem isso…
    Mas pelo menos o que eh promovido pela igreja esta indo bem, houve grandes mudanças pra melhor aki.

    shalom!!!

  2. Caro amigo e irmão Pe.Leo,
    Sem fazer desta resposta uma tese de mestrado, acho importantíssimas as festas dos padroeiros e das paróquias pois elas fazem parte da cultura católica brasileira e simplesmente tira-las seria uma exacerbação de poder, um erro, pois ficaria um vácuo na própria expressão da fé popular. No entanto, sabemos que as festas perderam muito o seu sentido genuíno de santidade. A meu ver o que é necessário fazer é atualizar a linguagem, reevangelizar os meios e renovar, na força e no sopro novo do Espírito Santo, a própria festa, como ela é apresentada, preparada e proposta às pessoas. Através da vida do padroeiro fazer um mometo forte de evangelização. Partilho inclusive que meu irmão Bill, no Rio de Janeiro, escreveu uma peça para apresentar na festa de S.Cosme e S.Damião que é o padroeiro de uma paróquia muito pobrezinha, pois o padre queria fazer diferente e queria ensinar às pessoas que estes santos são católicos e não tem nada a ver com macumba e espiritismo. Dessa forma os jovens da paróquia se uniram e a festa dos padroeiros está tomando outro tom e cor. Promete ser belíssima e ungida, mesmo que simples. Bem, é isso o que eu sinceramente penso. Creio que o Espírito Santo ‘faz novas todas as coisas’, como está na Palavra de Deus e isso inclui as festas populares. Não há que se nega-las há que se renova-las.
    Shalom! Da Terra Santa, Elena

  3. Olá Pe. Leo, sou jesuíta, resido em Belo Horizonte, e vi o seu comentário no Twitter. Este tema me interessou, então resolvi fazer meu comentário também!
    Bom, festa do padroeiro. Que falar dela? Esse tema é bastante complexo, mas ouso dizer que nós – cristãos católicos – em geral ainda não aprendemos a celebrá-los como a Igreja nos ensina. Mas, isso é um problema mais profundo, naverdade o que vemos é apenas a ponta do iceberg. Costumo dizer que a gente festeja como vive e vive como festeja. Digo isso porque percebo que as festas cristãs deveríam ser um momento para pararmos e realizarmos uma confraternização comunitária, pois é uma festa da comunidade. Mas, onde está a comunidade paroquial? Será que o secularismo também invadiu nossas igrejas? Será que nossas festas são seculares porque assim também vivemos? Ou seja, em muitas das nossas Igrejas, aqueles “ares familiares” das quermesses se transformaram em “ares seculares”. E o que tem numa festa secular? Nem necessito elencar. Outra situação difícil que vive nossas festas é o anseio- e muitas vezes única opção- pela arrecadação de dinheiro. E quando isso se transforma em objetivo maior, aí já perdemos o verdadeiro sentido dessa celebração. Pois, preocupados em atrair o maior número de pessoas- para obter lucro- não passamos de uma alternativa a mais no elenco das festas que são realizadas para este fim na sociedade. E a evangelização? E a nossa confraternização comunitária “cristã”?
    Desculpe o desabafo, mas acho que isso não podemos engolir!

    Um forte abraço! Shalom!

    Bruno,sj

  4. Soh concluindo o meu comentario que pode ter sido entendido nao da forma que eu quis passar…A festa do principal padroeiro aki na minha cidade, jah q temos muitas paroquias da cidade, vem melhorando a cada ano no sentido cristão, principalmente pelo seu modo de celebrar a parte liturgica,novenas, como os nossos padres sempre reforçam que eh um retiro espiritual durante esses nove dias, onde crescemos muito espiritualmente…e a nossa parte social mudou muito tb, pq nao existem mais bebidas nas quermesses,mas soh lanches onde sentamos nas mesas, comemos,convivemos com nossos amigos e vamos para casa…Aki a comunidade shalom vem fazendo um trabalho de evangelização na festa,atraves da evangelização pessoa a pessoas nas areas da festa onde o mundo grita…e tb a Igreja disponibilizou usarmos uma igreja proxima a festa para que a noite inteira o santissimo sacramento fique exposto e assim possamos levar as pessoas para rezar um pouco, lah tambem encontra-se pessoas do aconselhamento, e pegamos o contato dessas pessoas para reforçar a evangelização pos – festa. Claro que ainda tem muito o que melhorar, mas o primeiro passo jah foi dado. Hoje a igreja aki jah vai mudando o olhar e focando na evangelização. Espero que assim aconteça nas demais.
    Shalom!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s