TERCEIRA VIGÍLIA JOVEM

Anúncios

Estamos bem sem Deus?

Como todos devem saber, o Papa está visitando o Reino Unido por esses dias. Você pode estar se perguntando.. “E o que eu tenho a ver com isso?”

Pois bem, vejam a foto que está em anexo e o site a seguir http://www.goodwithoutgod.org.uk/.

A foto diz respeito a um outdoor perto do Bellahouston Park, em Glasgow, na Escócia.  Na frase, o protesto ateu contra a visita do Papa, o maior símbolo católico cristão no mundo: “Dois milhões de escoceses estão bem sem Deus”.

E você? Não se sente incomodado ao saber que muitas pessoas acreditam viver bem sem Deus?

Evilásio Lucena
Pesquisador do Grupo de Pesquisa em Telecomunicações Sem Fio – GTEL/UFC Campus do Pici
Estudante de Doutorado do curso de Engenharia de Teleinformática DETI/UFC
Vocacionado da Comunidade Católica Shalom

Papa alerta o Brasil

ROMA, sexta-feira, 10 de setembro de 2010 (ZENIT.org) – O abandono da vida eclesial por parte de muitos fiéis católicos registrado no Brasil é indício de uma evangelização superficial, que deve ser combatida com a promoção do encontro pessoal com Jesus Cristo, afirma Bento XVI.

Ao receber os bispos do Regional Nordeste III (Estados da Bahia e Sergipe) da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) na manhã desta sexta-feira, o Papa, em seu discurso aos prelados, no Palácio Apostólico de Castel Gandolfo, fez um convite a uma nova evangelização do país.

Ao recordar que há mais de cinco séculos se celebrava a primeira Missa no Brasil e que “os valores da fé católica” moldaram “o coração e o espírito brasileiros”, o pontífice alertou para a “crescente influência de novos elementos na sociedade, que há algumas décadas eram-lhe praticamente alheios”.

“Isso provoca um consistente abandono de muitos católicos da vida eclesial ou mesmo da Igreja, enquanto no panorama religioso do Brasil, se assiste à rápida expansão de comunidades evangélicas e neo-pentecostais.”

O abandono da fé católica é “um indício de uma evangelização, a nível pessoal, às vezes superficial; de fato, os batizados não suficientemente evangelizados são facilmente influenciáveis, pois possuem uma fé fragilizada e muitas vezes baseada num devocionismo ingênuo, embora, como disse, conservem uma religiosidade inata”, afirmou o Papa.

Diante deste quadro – prossegue Bento XVI –, emerge “a clara necessidade que a Igreja católica no Brasil se empenhe numa nova evangelização que não poupe esforços na busca de católicos afastados bem como daquelas pessoas que pouco ou nada conhecem sobre a mensagem evangélica, conduzindo-os a um encontro pessoal com Jesus Cristo, vivo e operante na sua Igreja”.

Nação Cristã

“Feliz o povo cujo Deus é o Senhor e a nação que ele escolheu por sua herança” (Sl 32,12)

Há muito tempo que fico cada vez mais estarrecido com a situação do mundo. O crescimento e a difusão da iniqüidade, do pecado institucionalizado, enraizado em nossa cultura, nossa mentalidade, nosso modo de pensar e de agir. Tudo isso tem raízes profundas e complexas. O que não se admite mais é ignorar o fato, “tapar o sol com a peneira” e fazer de conta que somos ainda uma grande nação Católica (ou, pelo menos, cristã).

Sim, é verdade que ainda somos a maioria nos dados do IBGE, que ainda temos alguma força, influência e respeito na sociedade. Mas não podemos nos iludir, nos acomodarmos e acharmos que estamos bem, que não existem graves problemas de fé e que isso não é razão de inquietação. Não estamos bem, infelizmente. Todos os dias na mídia pipocam notícias, sejam de ataques frontais à Igreja, sejam de promoção de valores não-cristãos. Gostaria de comentar somente um que surgiu recentemente, no oceano de contra-cultura cristã: o filme “Nosso Lar”. Em uma reportagem da Revista Veja do início desse mês de setembro, de cinco páginas, fala-se do filme como um “fenômeno do triunfo da cultura transcendental”. Com o título de “A nação dos espíritos” a Veja comenta coisas aberrantes:

O custo do filme foi de 20 milhões de reais! A produção mais cara do cinema nacional. E ainda acrescenta: “Tal investimento atesta o triunfo do espiritismo como referencia cultural brasileira”. Meus Deus! Vocês têm noção do que significa isso? Têm noção da seriedade dessa frase? Acha um exagero? O que a Rede Globo de televisão tem feito há anos e anos senão doutrinar e propagar através de novelas, filmes e seriados a doutrina espírita? Quantos “católicos” de missa dominical acreditam em reencarnação? Será que teríamos coragem de fazer essa pesquisa?

A Revista Veja ainda aponta o Brasil como “o país que mais entusiasticamente acolheu no mundo um fenômeno que os estudiosos chamam de ‘a nebulosa místico-esotérica’… um movimento impalpável que abarca do kardecismo às manifestações na linha da Nova Era”.

Meu Deus! A coisa é escandalosa demais para ficarmos calados! Quantas pessoas no Brasil vão sair das salas de cinemas aderindo mais ainda ao espiritismo? O que a Wicca tem crescido nos últimos anos arregimentando crianças e jovens! Wicca, para quem não sabe, é o neo-paganismo, a bruxaria, deixo aqui o link para vocês saberem melhor http://pt.wikipedia.org/wiki/Wicca. E a lista poderia continuar indefinidamente, falando sobre a balada M.I.S.S.A. e tantas outras coisas mais…

Só para aproveitar o embalo, na lista dos Best-sellers do Brasil, está um livro (dentre tantos outros anti-cristãos) que me chamou bastante atenção por dois motivos. Primeiro porque é um livro para jovens, um livro de fantasia, daqueles que os jovens (e eu) adoram ler. Segundo, o que é melhor ainda, é um livro escrito por um brasileiro, ambientado no Brasil, no Rio de Janeiro. Muito massa né? Pois é… terrivelmente bom. O livro chama-se “A batalha do Apocalipse”. Para não dizer que estou falando do que não tenho conhecimento, eu li dois capítulos desse livro. Todo “baseado” na Bíblia ele dá uma imagem totalmente distorcida, herética e blasfêmica de Deus e dos Anjos. Usa textualmente o sagrado nome de Deus, Iaweh, e dos arcanjos Miguel, Rafael, Gabriel. No livro, Deus está dormindo desde a criação quando “descansou no sétimo dia” e deixou o mundo à mercê dos anjos que fazem a farra por aqui. Os anjos se matam (como se fossem mortais), tentam destruir a humanidade, fazem guerra entre si e maluquices mil enquanto Deus (Iaweh) está dormindo ignorando tudo desde a criação até hoje. Tudo seria muito legal, muito bem bolado se não fosse uma blasfêmia. Vê-se que o autor estudou e escreveu de forma realmente profissional. Um livro brasileiro na lista dos mais vendidos nesse gênero é realmente uma boa notícia. Mas tinha que ser assim? Tinha que falar dos anjos e de Deus dessa forma?

Acorda Brasil, nação Católica! Façamos uma campanha nacional talvez intitulada: “Volta pra casa!” conclamando os cristãos a assumirem sua fé. Um Halleluya aqui no Ceará é pouco, estádios de futebol lotados em celebrações é muito pouco. Acampamentos com centenas de jovens para evangelizar é pouquíssimo! Temos que invadir a mídia, retomar o que é nosso: a cultura cristã! Temos que escrever romances Best-sellers cristãos, temos que fazer novelas campeãs de audiência com valores cristãos, que defendam a vida, o amor, a ética, o casamento, a família. Temos que respeitar e fazer respeitar nossos pastores católicos, sim, os verdadeiros Bispos e Pastores cristãos são os católicos! Acorda Brasil!  Vamos para as ruas fazer mega caminhadas em favor da vida e da família, em antítese às “paradas gays”. Vamos salvar nossos queridos jovens das drogas e da indústria do sexo que está destruindo o amor e o futuro, a esperança… Com o terço na mão, vamos nos unir a Maria Santíssima para reconquistar o Brasil para Nosso Senhor Jesus Cristo. Antes que seja tarde…

Lectionautas

BOGOTÁ, quinta-feira, 2 de setembro de 2010 (ZENIT.org) – Os meninos e meninas que participarão no terceiro Congresso Latino-americano de Jovens, que acontecerá de 5 a 11 de setembro em Los Teques, Venezuela, pelo Conselho Episcopal Latino-Americano (CELAM), poderão descobrir a Lectio Divina, ou seja, a leitura meditada da Palavra de Deus na Bíblia.

A proposta será oferecida pelo programa conjunto do Centro Bíblico Pastoral para a América Latina do CELAM (CEBIPAL) e as Sociedades Bíblicas Unidas, chamado: “Lectionautas” (www.lectionautas.com), no dia 7 de setembro das 15h às 17h30, horário da Venezuela.

Este momento será transmitido via vídeo pela internet por meio da página Lectionautas, para todos aqueles jovens que desejam se unir em oração e deixar suas mensagens, seja pela mesma página e ou por todas as redes sociais nas quais estão presentes os Lectionautas.

Atualmente mais de um milhão e duzentas mil pessoas recebem semanalmente o exercício da Lectio Divina em texto (espanhol, português, inglês e italiano), em áudio e também em vídeo. Estes serviços são totalmente gratuitos.

Na internet: www.lectionautas.com

E daí se sou Católico?

Sou Católico, amo o Papa, qualquer um que seja, atualmente, amo o Papa Bento XVI. Amo a Virgem Maria, Mãe de Deus e nossa.

Sou Católico, acredito, aceito e abraço os dogmas de fé. Creio na Eucaristia, o Corpo e o Sangue de Cristo dado a nós em comunhão. Creio nos Sacramentos, no perdão dos pecados dados pelo sacerdote através da absolvição, na indissolubilidade do matrimônio cristão realizado validamente; creio na salvação dada no batismo e no céu, na vida eterna dada para quem viveu na fé em Jesus, nosso Deus. Sim, Deus, porque Jesus Cristo, o Filho único de Maria, é Deus, o mesmo Deus onipotente que com o Pai e o Espírito Santo criou o Universo! Sim, teria mil e um motivos para justificar a minha fé, baseado em palavras das Escrituras, na Tradição, em conceitos teológicos difundidos e aprofundados nos 2000 anos de existência da Igreja que Jesus deixou sobre a rocha, PEDRO, prometendo que as portas do inferno não prevaleceriam contra ela, o que acontece até hoje. Sim, teria muitos argumentos, mas não vou justificar nada aqui. Não preciso, não quero.

Sou Católico, tenho imagens em casa e nas igrejas em que trabalho e freqüento. Poderia simplesmente dizer que não adoro imagens, que isso é ridículo e que a proibição que fala a Bíblia é contra a adoração de imagens de deuses, o que nem de longe é o nosso caso. Poderia fazer aqui páginas de defesa contra os iconoclastas… mas, não vou fazer. Rezo a Ave Maria, muitas vezes, e sei muitas orações decoradas. Uso um livro sagrado que se chama Bíblia e que foi definido sagrado por nossos pastores, os Bispos dos primeiros séculos, que foi dividida em capítulos e versículos por um dos nossos monges na Idade Média… e por aí vai.

Por falar nisso, bispos de verdade, só nós temos, porque só eles são os legítimos sucessores dos Apóstolos, como o Papa é o legítimo sucessor de Pedro. Aliás, infalível quando propõe uma matéria de fé ou moral para ser crida e vivida como verdade por todos os fiéis. Essa infalibilidade é um dogma, e eu acredito piamente. A nossa hierarquia é composta por Bispos, padres e diáconos e somente os homens podem fazer parte dela, como foi desde a escolha de Cristo no início da Igreja e será a até o fim do mundo.

Como sacerdote Católico, vivo com alegria o celibato por amor ao Reino de Deus, doação total de vida, antecipação na Terra do estado definitivo de todos os remidos no Céu. Acredito e defendo a CASTIDADE como valor fundamental para todos, crianças, jovens, adultos, casados ou não. A castidade nos faz verdadeiramente felizes!

Ah, uma outra coisa muito importante: sou Católico, Apostólico, Romano, pois a sede da Igreja está em Roma onde morreu mártir o nosso primeiro Papa, São Pedro. E, como Católico, fiel ao Evangelho, sou contra o aborto, eutanásia e casamento homossexual! Para mim, são três aberrações escandalosas, fruto terrível do pecado que grassa no coração dos homens e da sociedade. Sou contra a manipulação da vida: bebê de proveta, inseminação artificial, modificação genética, manipulação de embriões humanos, congelamento de óvulos e coisas macabramente semelhantes. Como Católico, acredito nos 10 mandamentos da Lei de Deus, imutável, e que devemos fazer o bem e evitar o mal, como manda a nossa consciência retamente orientada.

Como Católico, acredito também nos santos, nossos irmãos que nos precederam no Céu e que intercedem por nós aqui na terra. Acredito em milagres e nas aparições da Virgem Maria mandada por Deus para nos alertar do perigo do nosso pecado e nos dar mensagens de esperança.

Acredito que a Virgem Mãe de Deus, Maria Santíssima, foi assunta ao Céu em corpo e alma, por privilégio especial, antecipando a gloriosa ressurreição dos mortos que acontecerá nos último dia, quando Jesus voltar para julgar os vivos e os mortos! Que dia glorioso será! Mas ninguém sabe quando, só Deus.

E daí? Essa é minha fé, a nossa fé Católica. Ninguém é obrigado a segui-la, a acreditar. Mas ninguém tem o direito de nos impedir de crer. Nenhuma sociedade, governo ou instituição tem o direito de nos obrigar a aceitar os seus valores se forem contrários à nossa fé Católica. Ninguém também tem o direito de pretender ser Católico e não crer, não viver tudo isso que falei acima e as outras coisas que não falei, mas que fazem parte da nossa fé. Ou se é Católico ou não se é, não existe meio termo.

Somos Católicos e nos orgulhamos disso. Não temos que nos esconder, nos desculpar para a sociedade, ter medo das críticas ou das pedradas. Nos 2000 anos de nossa história, críticas foi o de menos… já fomos queimados vivos, decapitados, crucificados até de cabeça pra baixo. Nossos irmãos já foram enforcados, esquartejados, flechados, cuspidos, torturados com requintes de crueldade. Já tiveram seus membros arrancados, já foram escalpelados vivos (arrancado a pele, pra quem não sabe…). Igrejas destruídas, sacramentos profanados… e a lista poderia ser quase interminável. No passado e no presente. A única perseguição, ameaça que realmente nos faz tremer, é quando a fumaça de satanás entra na própria Igreja através do pecado, da frieza da fé, da indiferença, do relativismo, da imoralidade. Isso acontece também porque somos pecadores. Mas nada disso, absolutamente nada, em todos esses séculos nos fez ou nos fará retroceder ou ceder, jamais. Muito pelo contrário, a nossa fé se fortalece com as perseguições, e é justamente nesses momentos de crise que abundam o testemunho dos santos e santa de todas as classes, raças, idades… Graças a Deus!

Bom, uma última coisinha: é muito bom ser Católico, é muito bom pertencer à Igreja fundada por Jesus Cristo, com todos os seus dogmas e tradições; com sua liturgia, com sua riqueza incomparável. Se você, como eu, é Católico, se orgulhe disso! Se você não é e quiser nos conhecer, será sempre bem-vindo, mas não será obrigado a sê-lo, como nós não deixaremos de professar a nossa fé por nada nesse mundo, pois ela é a nossa felicidade e salvação eterna.

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo, e sua Mãe Maria Santíssima!

Cultura – segunda parte.

E por falar em cultura, educação, desenvolvimento, quem não conhece as “pérolas do Enem?” Virou piada nacional, para alguns rirem (os outros são os que as escrevem). Na verdade, humor negro, porque se a coisa for daquele jeito mesmo, está preta! Fica até difícil de acreditar que tudo aquilo seja verdade, mas, é a bruza.

Por falar em bruza, ontem entrei em uma escola de ensino fundamental da rede pública. Em uma sala de aula, repleta de cartazes escritos à mão em folhas de papel madeira, encontrei um dirigido às crianças que falava de ética. Fiquei curioso e li os pontos “éticos” que os professores cheios de boa vontade (suponho) queriam passar aos seus alunos. Dentre outras coisas da lista bem mal organizada e mal escrita, encontrei essa pérola aí: ASSINUIDADE. Pois é, como eu sou exigente! Afinal, era apenas um cartaz escrito por professores para crianças. É a bruza.

Além das pérolas do Enem, agora surgiu as pérolas do twitter. É para se bolar de rir, ou chorar.

Você pode estar se perguntando: mas o que você tem a ver com isso? Porque não faço algo mais produtivo, não escrevo nesse blog sobre a evangelização ou a defesa da vida? Justamente porque isso, a bruza, tem ligação muito importante, ao meu ver, com o aborto e com a evangelização como um todo. A cultura da bruza é aquela dos que votarão no candidato que pagar, comprar seu voto. Seja por uma ruazinha asfaltada às vésperas da eleição, seja por causa de uma esmola do governo federal. Conheço uma pessoa que mora em uma casa de taipa que há 19 anos, desde que mora nessa casa que fica em uma viela, em todas as eleições vê os funcionários da prefeitura medindo o beco para que se faça o calçamento. Uma vez colocaram até mesmo as pedras uma semana antes do pleito, depois… tiraram as pedras! Sem falar na sua casa de taipa que a prefeitura pegou todos os documentos há mais de seis anos e que já deve ter sido construída várias vezes, como diz o poeta, numa folha de papel com cinco ou seis retas…

É a cultura do “seje bem vindo” às portas das seitas como a Universal do Reino de Deus e as suas 1001 versões diferenciadas que têm como único objetivo roubar o povo pobre e ignorante. O povo que deveria ter empregos com salários justos, hospitais com atendimento digno, moradia, segurança pública, transporte, lazer… só encontra a “fogueira santa dos 40 pastores” ou a “água do rio Jordão” que cura até calo seco e dá emprego a quem não tem em troca de todo o seu salário em forma de desafio para o altar de Deus.

Nosso povo humilhado… Nosso jovens mergulhados na mortal fumaça do crack…

Quem se importa com ficha limpa ou suja? Quem se importa com promessas não cumpridas ou um histórico prá lá de indigno dos candidatos? Outro dia passei ao lado do muro do “hospital da mulher” de Fortaleza – ao lado do muro, vale a pena frisar –  e lembrei de um debate acirrado na última campanha para prefeito onde a atual reeleita esbravejava na televisão que essa era uma grande conquista para a nossa cidade. Bom, o muro está lá.

Por falar em muro, alguém aqui já foi multado? Multa de velocidade por causa das incontáveis barreiras eletrônicas nas lindas ruas de nossa Fortaleza Bela Porcaria? Vale a pena pagar, não é?

Pois é, são esses governantes que estão tentando implantar a todo o custo o aborto legal no Brasil, são eles que estão tentando a todo custo legitimar e equiparar a união homossexual com a família.

Muitos dos meus leitores não lembram, mas quando eu era jovem, surgiu um candidato à presidência que me dava asco. Ao olhar para ele eu via um menino mimado querendo brincar de “Planalto Central”. Era o “caçador de marajás”, apoiado pela poderosa divulgadora do espiritismo no Brasil, a Rede Globo. Ele ganhou as eleições. Lembram agora quem era? Fernando Collor. Na época, havia um candidato do lado oposto, que era a antítese de tudo o que fosse o Collorido candidato; era o atual presidente da República. Para ódio mortal dos brasileiros, o primeiro ato de governo de Fernando Collor foi confiscar a poupança, sim, a economia de milhões de cidadãos. Confiscar! Bloquear! Com o objetivo de barrar a inflação, tirando o dinheiro do povo. A economia na época vivia um caos. Quem tem cerca de 30 anos de idade ou mais lembra o que era uma inflação que chegou ao escândalo de quase 100% ao mês. Inacreditável, não foi? Mas quem resolveu isso foi… bom, foi resolvido na época do Fernando… HENRIQUE CARDOSO, e não do Collorido, que acabou sendo o primeiro e único presidente destituído do cargo no Brasil. Final da história: hoje canta-se em Alagoas a seguinte música de campanha para governador: “É Lula apoiando Collor, é Collor apoiando Dilma, pelo bem dos mais carentes. É Lula apoiando Dilma, é Dilma apoiando Collor, e os três pelo bem da gente”. Pelo bem dos “descamisados”, como gostava de dizer Collor na sua campanha para presidente. Mas… não seria melhor dizer, os sem bruza?