PINICO DE PASSARINHO

mau pensamento

Quem já não se viu em luta contra os maus pensamentos? É algo realmente complicado. Muitos são os que se angustiam com essa situação. Mas o que seriam mesmo os maus pensamentos? Seriam pensamentos maus. Ohhhh!!!! Nãoooo diga!!! ¬¬

Bom, digamos que o pensamento é algo complexo. Um grande cientista da psicologia brasileiro, o Dr. Augusto Cury, tem estudado o fenômeno do pensamento há várias décadas e tirou algumas conclusões – que eu não vou comentar agora – mas que apontam para o fato de que o pensamento humano, a capacidade do homem de pensar é algo extremamente maravilhoso.

Mas o que às vezes nos atormenta mesmo são os pensamentos que julgamos “pecaminosos”. Bom, logo de cara, pensamos que aqui se trata de sexo. É, também. Mas não só. Na verdade, os pensamentos que julgamos maus, são aqueles indesejados ou aqueles que vão contra àquilo que, no fundo, não gostaríamos. Isso inclui uma sexualidade fora dos planos de Deus, mas inclui também a cobiça, a avareza, o ódio. Jesus fala disso no Evangelho:

“O que sai do homem, é isso que o torna impuro. Com efeito, é de dentro, do coração dos homens que saem as intenções malignas: prostituições, roubos, assassínios, adultérios, ambições desmedidas, maldades, malícia, devassidão, inveja, difamação, arrogância, insensatez. Todas essas coisas más saem de dentro do homem e o tornam impuro” (Mc 6, 20-23).

menino pensando

A palavra do Senhor é clara. Temos a tendência a dizer que é impuro só o que se refere à sexualidade fora dos planos de Deus, mas não é verdade. Vemos dentro de nós, muitas vezes, essa lista negra citada por Nosso Senhor. O que fazer? Claro que o processo deve ir dentro, purificar a partir de dentro. Se a boca fala (e a cabeça imagina) do que o coração está cheio, então, o processo é feito em duas vias: primeiro tirar as coisas ruins de dentro do coração, purificar o coração; e, em segundo lugar, encher o coração com coisas boas. Vamos ser claros? Se você passa horas e horas assistindo televisão, olhando sites (às vezes não recomendáveis para um cristão) ou enchendo sua cabeça de todo tipo de coisas inúteis, o que você acha que vai sair depois? O que você acha que vai pensar, imaginar?

Se você vive alimentando sentimentos negativos contra uma pessoa, alimentando através da fofoca, da crítica, etc., o que você acha que vai pensar quando a vir?

Vai “sair” o que você colocar para dentro!

Mas você pode argumentar que existem os pensamentos inevitáveis. É verdade. Eles existem. São as lembranças dolorosas do passado, feridas, ou coisas que nós deixamos entrar na nossa memória e que nos arrependemos. O que fazer? Em primeiro lugar é bom deixar bem claro que só pode ser pecado aquilo que é voluntário. Uma coisa que você não deseja, rejeita, não pode ser pecado. Então, o pecado existe apenas na medida do nosso consentimento. Por exemplo: se eu tenho um sonho ruim, um sonho onde eu mato pessoas ou onde eu cometo algum ato pecaminoso, mesmo que seja grave, esse sonho não pode ser pecado pois ninguém pode controlar os sonhos (embora eles sejam a revelação do que você pode estar colocando “para dentro” do seu coração enquanto está acordado).

Por isso, vale o ditado: VOCÊ NÃO PODE IMPEDIR QUE O PASSARINHO SOBREVOE A SUA CABEÇA, MAS PODE EVITAR QUE ELE POUSE E FAÇA NINHO.

penico de passarinho

Anúncios

WAR

O terreno da santidade vai sendo conquistado palmo a palmo. Avançando dia após dia. Uma vitória, uma conquista, muito mais da graça de Deus agindo em nós do que de nós mesmos.

Na verdade, a nossa parte está em colaborar com a imensa, infinita graça divina que misericordiosamente nos ama e nos atrai a si.

Por outro lado, existe a “perda de terreno”. Ela vai acontecendo quando cedemos espaço ao pecado, dia após dia, pela repetição de hábitos maus, que são a origem dos vícios. Talvez você possa perceber na sua vida esses dois movimentos. Pela ação da graça de Deus você vai tomando gosto pela oração, pela Palavra de Deus, pelos sacramentos, pelas verdades da fé. E vai avançando na virtude, deixando de lado aquilo que você gostava tanto mas que viu que não era da vontade de Deus. Isso não é um peso, embora possa ser difícil certas renúncias a princípio, mas movido pelo amor você avança mais e mais e não quer retroceder. Você fica impressionado consigo mesmo pois se vê fazendo coisas santas das quais jamais se imaginou capaz de realizar na sua vida. E até mesmo se admira pelo fato de ter vivido de outra forma, longe de Deus algum dia. Por exemplo, conheci algumas meninas que dizem: “meu Deus, como eu fui capaz de vestir roupas tão curtas!? Como fui capaz de me entregar assim tão facilmente, por carência, aos rapazes!?”

Em outros momentos da sua vida você pode ter caído em alguns pecados, cedido a algumas tentações pequenas, sem dar o devido esforço e atenção a uma arrependimento sincero também dessas pequenas coisas. Como uma semente maligna, a erva daninha vai crescendo. Um dia foi uma falta de paciência com um irmão, uma palavra maldosa sem pensar direito; outro dia foi um comentário deliberado que foi-se tornando verdadeira fofoca. Um dia foi aceder a um pensamento impuro, um olhar sem castidade para alguém mas, sem o devido cuidado, a coisa foi aumentando, passou-se do olhar aos pensamentos e imaginações, a ver imagens deliberadamente nas publicidades, na TV até que… aquilo que você jamais imaginaria fazer (ou voltar a fazer): “acidentalmente” você clicou onde não devia na internet (não foi o blog do Pe. Leonardo!) e viu uma foto, que depois levou a outra… mas o demônio e a sua concupiscência não se deu por satisfeita e, da próxima vez, você clicou não mais tão “acidentalmente” e não foi só uma imagem, mas um vídeo… bom, já chega.

Já chega! Esse é o grito de quem já percebeu que “deu terreno demais ao inimigo”. Sim, o nosso coração, nossa alma, todo o nosso ser pertence a Deus. Deixar o pecado entrar é dar espaço ao inimigo, deixar que ele conquiste o nosso coração, roube o que não lhe pertence mais! O demônio (e a nossa maldade) nunca estará satisfeito. Avançando de pouco em pouco ele quer conquistar tudo! Depois de alguns anos você se vê fazendo, dizendo, agindo como JAMAIS imaginou desde sua experiência com Deus! Lembro-me agora daquele jogo de tabuleiro muito famoso: WAR. Quem já jogou WAR?

Caríssimos, acredito que muitos de vocês já viram isso acontecer, seja em si mesmos seja em outras pessoas. Existe um ditado latino que diz corruptio optimi pessima est – que siginfica: a corrupção dos ótimos é a pior que existe! Talvez já tenhamos visto tristemente algumas pessoas que nós considerávamos avançados na santidade retroceder a um estado pior que o anterior ao seu encontro com Deus. Isso não foi “de repente”, como não é instantânea a nossa conversão. Porém, devido à nossa natureza manchada pelo pecado e carregada de concupiscência, a “desconversão” por mais terrível que seja, pode ser mais rápido do que alguém imagina.

Cuidemos do dom precioso de Deus que há em nós. Vigiemos sobre a nossa vida para que não aconteça que, começando pelo Espírito, terminemos na carne.